Skip navigation


Amava teu riso quando era somente poesia, meu beijo em tua lágrima de gozo.

Nada sabia dessa indiferença, amor… por que esse maldito vocábulo foi

 inventado?

 Pois por ele só resta mesmo a saudade dos dias tristes, quebrando toda

 rima, toda chance…

 Ah! Amor, quisera eu acreditar em reencontro, mas quem nunca saiu de

 ti, como pode retornar…

 Vivo na menina dos teus olhos por onde fitas todos os dias no espelho

 ao pintares essa boca linda (que eu adoro.) O olhar do menino homem

 que não sabe olvidar a frase que ainda não soou, espero que esse ainda

 não seja nosso adeus.

 Não antes que o reencontro do que nunca foi, venha antes do próximo

 por do sol.

Anúncios

One Comment

  1. É preciso dar uma chance a nós mesmos, que acham?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

The Picture Book Review

Reviews of Children's Board Books, Picture Books, Activity Books, and Graphic Novels

Portal CQC

Seu portal de notícias sobre o CQC!

Pe. Joãozinho, scj

Just another WordPress.com site

Danimaiolo's Blog

Just another WordPress.com site

%d blogueiros gostam disto: